Belo Monte, Anúncio de uma Guerra - filme completo

Pedagiometro de Serra

Arquivos

Fotos das atividades do IZB


By Erik Rasmussen

Crise e greve no IBGE

Por ASSIBGE-SN/Núcleo São Paulo
Pulicado em 28-07-2014

O IBGE está em greve desde o dia 26/05, com os eixos: orçamento adequado para o funcionamento do órgão e realização das pesquisas com qualidade; concurso público; salário dos temporários igual ao inicial de carreira do técnico efetivo; salário nos patamares do Ciclo de Gestão (CVM, IPEA, Bacen, etc) e democracia na gestão do IBGE. Desculpe pelo longo e pesado texto, mas as mazelas são muitas…

Nossa pauta completa está protocolada no MPG desde 2013 (em anexo), e desde então, as reuniões são sempre negativas, sob a desculpa de que estamos regidos pelo acordo de 2012. Em primeiro lugar, o acordo refere-se à negociação de 2012 que foi parcelada pelo governo e nele não consta que não poderíamos reivindicar pautas para os anos seguintes, como o de agora. Ademais, em 2012, os temporários não foram contemplados pelo acordo e nossa pauta vai além da simples questão salarial, queremos garantir o futuro do IBGE! Leia Mais

Morosidade do Legislativo é seletiva e responde a interesses econômicos

Por Ivan Valente (Deputado Federal PSOL/SP)
Publicado em 25-07-2014

No último dia 2 de julho foi aprovado na Câmara dos Deputados o substitutivo de minha autoria, apresentado em 1997, ao projeto de lei nº 4.385/1994, estabelecendo a assistência farmacêutica integral como direito do cidadão.

O projeto inclui a obrigatoriedade da presença de um profissional farmacêutico durante todo o período de funcionamento das farmácias, que passaram a ser consideradas estabelecimentos sanitários que praticam assistência farmacêutica e à saúde.
Leia Mais

PSOL reage a atentado policial à campanha de Luciana Genro em São Paulo

Por Redação Psol

Publicado em 18-07-2014

A coordenação de campanha da candidata do PSOL à Presidência da República, Luciana Genro, divulgou a nota abaixo sobre o ocorrido nesta tarde, em São Paulo. Luciana foi atingida por spray de pimenta enquanto fazia uma panfletagem, na esquina da Avenida Paulista com a Rua Augusta. Dois policiais militares que passavam pelo local borrifaram spray de pimenta no grupo de mais de 100 pessoas, atingindo também militantes e candidatos e parlamentares, como o deputado federal Ivan Valente (PSOL), o deputado estadual Carlos Giannazi (PSOL) e o professor Gilberto Maringoni, candidato do partido ao governo estadual.
Confira a nota:

Leia Mais

Pré estréia “Corte Seco”

Por Renato Tapajós

Segue abaixo o convite para a pré estréia de meu filme Corte Seco.

Finalmente, depois de uma longa luta, conseguimos finalizar este longa
metragem. Um filme ficcional que fala sobre a tortura e interessa a
todos os que lutam pelos direitos humanos.

Leia Mais

PLÍNIO, PRESENTE!

Por Toninho Vespoli
Publicado em 08-07-2014

É com imenso pesar que recebemos a notícia da morte do nosso companheiro Plínio de Arruda Sampaio, cuja história é pautada na luta pela democracia, igualdade e justiça social. Sua trajetória é um exemplo para os que trabalham pela construção de uma alternativa de esquerda para o nosso país. Plínio costumava dizer que os melhores anos da sua vida eram aqueles que ainda iria viver. Para a luta socialista, Plínio vive e estará sempre presente.

10478665_581419131974696_68090423939690619_n

Leia Mais

PM viola liberdade de reunião e direitos em debate na Praça Roosevelt

Por Psol – São Paulo SP
Publicado em 09-07-2014

Na noite de ontem, 1/7, tivemos mais um episódio de total desrespeito à democracia, à liberdade de reunião e de manifestação, aos direitos humanos. Um debate público, realizado na Praça Roosevelt, pela libertação dos presos políticos nas últimas manifestações acabou com seis pessoas detidas. As prisões novamente foram arbitrárias, sem qualquer motivo que as justificasse. O vereador Toninho Vespoli (PSOL) e o advogado Horácio Neto foram ao 78º DP acompanhar os depoimentos dos jovens e garantir sua liberação, o que ocorreu por volta da 1h30.

10477374_803467203031497_262655932462479606_n

8l2o4jri8l2o4jri

De acordo com o relato dos participantes e da imprensa, não houve qualquer conflito. Com a intenção de intimidar, a polícia começou a filmar as pessoas, revista-las e anotar seus nomes. “Pessoas que, pacificamente, questionaram o procedimento, foram detidas, como foi o caso dos advogados ativistas Daniel Biral e Silvia Daskal, e de outros membros de movimentos sociais”, afirmou Toninho Vespoli.

Biral foi espancado pela polícia e circunstanciado por desacato. Chegou ao 78º DP desacordado e na madrugada realizou exame de corpo delito no IML.

10426668_803466586364892_8899903937653507727_n (1)

Apesar disso, o ato, que teve início ás 18h, continuou. Entre os participantes da mesa de discussão estavam os professores Pablo Ortelado, Esther Solano, Jorge Souto Maior e Maria Rita Kehl. Falaram também integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST), do Sindicato dos Metroviários e de grupos de direitos humanos, como o padre Júlio Lancellotti e Todd Tomorrow. Todos presenciaram e denunciaram os abusos da polícia.

Não contentes, os policiais jogaram bombas de gás lacrimogêneo sobre as pessoas que estavam sentadas para dispersar o ato.

10525859_731311836932956_8235680159059572901_n

“É definitivamente inaceitável o procedimento da polícia e do governo estadual. Estamos vivendo um estado de exceção. Mas continuaremos nas ruas, protestando, denunciando os abusos e exigindo nossos direitos”, garantiu Toninho Vespoli.

Foto do Dr Daniel Biral: Boris Mercado/Mídia Ninja
Foto do vereador Toninho Vespoli e Horácio Neto: Shlo

Policia prende manifestante pacífico “em flagrante”; Padre Júlio Lancelloti afirma: “Eu vi foi forjado”

Por Coletivo Antiproibicionista DAR
Em 25-06-2014

No fim do 11º ato Não Vai Ter Copa, dois manifestantes foram presos. Um deles é Fábio Hideki, estudante da USP que foi detido pela PM na Marcha da Maconha de 2010 por portar um cartaz com os dizeres “Não fumo, não planto, não vendo e não condeno. Legalize Já”. Quatro anos, miles de manifestações, um tal de “Junho” e uma Copa depois, Fábio mais uma vez tem a liberdade subtraída pelo Estado policial. Se na Marcha da Maconha a acusação foi de “apologia ao crime”, o absurdo da vez é “associação criminosa” e “porte de explosivo”.

Leia Mais

Ato pelo Direito de Greve e pela Readmissão dos Metroviários, já

Às 18h quinta feira (03-07), no Largo São Francisco, Faculdade de Direito da USP na sala dos estudantes, será realizado um ato em solidariedade aos 42 demitidos.

Presença de  Jorge Luiz Souto Maior (professor da Faculdade de Direito da USP), Francisco Gérson Marques de Lima (professor de Direito da Universidade Federal do Ceará e membro do MPT do Ceará) e Cezar Britto (ex-presidente da OAB Nacional e advogado de entidades sindicais).

PUC Campinas reage contra caso de racismo

Por Will Santos
Mestrando em Sociologia – Unicamp
Publicado em 26-05-2014

Na noite do dia 21 de maio, estudantes da PUC Campinas protestaram contra o caso de racismo ocorrido contra a estudante Stephanie Ribeiro. A estudante vem sofrendo ameaças e ofensas de alunos e professores que se manifestam pelas redes sociais e nas dependências da universidade. O ato teve início às 19:00 horas, na sexta-feira, percorrendo a área interna da instituição com palavras de ordem contra o racismo: “Não é pessoal é que o racismo é institucional”, “Sou Pró-Unista quero respeito, estudar é um direito” e “ôh Stephanie pode lutar que o racismo tem que acabar”.

E o que ficou deste ato é o processo do Racismo Institucional contra a população negra e a sua reprodução entre estudantes.
Leia Mais

[ATO] Libertem nossos presos politicos

Hoje – 26-06-2014
No Masp – Avenida Paulista
Concentração às 17hs

O país que sedia um grande evento internacional deveria ter vergonha de ter, em pleno 2014, presos políticos. Fábio Hideki e Rafael Marques são presos políticos do “Estado Democrático” porque simplesmente ousaram questionar democraticamente a vontade do governo.


Mas não é só pelos dois ativistas. Não importa neste momento o que eles pensam, quais as suas ideologias, etc. Eles são vítimas de um Estado que forja descaradamente acusações. Trata-se de um ataque a toda a população, um ataque às mínimas liberdades democráticas!
Leia Mais

Não vai ter tarifa – ato na Copa contra a Tarifa

Por Passe Livre São Paulo – MPL
Publicado em 16-06-2014

No dia 19 de junho, tomaremos novamente às ruas para dizer que nossa luta não acaba até destruir a última catraca.

Enquanto os de cima calculam os lucros da Copa, os de baixo sofrem com os incontáveis abusos que esse megaevento trás, que só reforçam a lógica autoritária de cidade que vivemos todos os dias. Há anos a gente ouve do governo que não tem dinheiro pra tarifa zero. Só que olhando apenas para depois de junho do ano passado, o poder púbico gastou milhões com repressão e com obras para carros. Isso além do dinheiro destinado a um tipo de cidade e um tipo mobilidade para a copa – e não para o povo.

Nenhum real vai para resolver um dos principais problemas do transporte: a tarifa! E, ainda por cima o governo e a Fifa decidem dar Tarifa Zero pros torcedores de algumas cidades. Tem Tarifa Zero pra quem tem grana pra comprar ingresso, mas não tem pra quem não pode pagar a tarifa!
Leia Mais

Movimento de moradia ocupa prédio próximo a Avenida Paulista

NOTA DO MMRC SOBRE A OCUPAÇÃO

Momentos antes da festa de abertura da Copa do Mundo ocupamos o edifício abandonado na Rua Pamplona número 937. Decidimos que não vamos sentar e assistir impotentes o que está acontecendo. A Copa do Mundo trouxe consigo um aumento de 18% no déficit habitacional na cidade de São Paulo, portanto não é sem motivos o crescente número de ocupações surgindo no centro e nas periferias.

Mais de 15 dessas ocupações receberam ordens de reintegração de posse, a maioria dos depejos ocorrerá depois da Copa das Copas. Mas se no centro, marcado pela “Cracolândia”, moradores de rua e na periferia segregada tudo que acontece são degenerações aos olhos de quem vê de cima, é fácil virar o rosto para estas famílias também. Levamos a luta então para onde estão virados os olhos do mundo, onde não podem nos negar ou esconder o fato de que morar em São Paulo é um privilégio, nunca um direito.

Porém não queremos só exibir nosso “pessimismo”, viemos afirmar: não somos uma caixa de concreto como depósito humano aguardando atendimento quando o governo veste vermelho. Queremos o mínimo para que cada família tenha autonomia e crie além de uma existência que serve apenas ao trabalho e a sua própria conservação nesta cidade, lutamos hoje por direitos para garantir nossa liberdade.

PELA REFORMA URBANA!
PELO DIREITO A MORADIA!

Movimento de Moradia da Região Centro – MMRC
Inclusa
Andróides Andróginos
Movimento Passe Livre – MPL-SP
Fanfarra do Mal
Saju

Campanha de mentiras, criminalização e prisões arbitrárias de manifestantes

Por Mário Lúcio de Paula
Publicado em 16-06-2014

Na manhã de 23 de maio, policiais encapuzados e armados de submetralhadoras invadiram simultaneamente as casas de jovens ativistas em Goiânia – GO. A ação policial denominada “Operação R$ 2,80” visava cumprir mandados de busca e apreensão contra ativistas que, segundo o delegado da Polícia Civil, Alexandre Lourenço, da Delegacia Estadual de Repressão a Ações Criminosas Organizadas (Draco), seriam suspeitos de “depredar pelo menos 100 ônibus do transporte público da capital durante manifestações nas últimas semanas”.
Leia Mais

O futebol e as figuras de linguagem

Por Carolina Peters
Publicado em 16-06-2014

… o olhar impassível de Angela Merkel, diante do quarto gol da seleção alemã. Como se o desenrolar e todo o decorrer da partida já fosse previsivel, evidente. Como se a superioridade da seleção alemã se impusesse como um fato.

A primeira vez que me interessei por futebol foi após ler A pátria de chuteiras, reunião de crônicas de Nelson Rodrigues. Em verdade, não foi por futebol. Foi por seu estilo. Possivelmente, o primeiro livro ao qual menti ser aquele que gostaria de ter escrito.

Nelson me comoveu a ponto de me mobilizar a aprender o que é um impedimento, e de tirar do fundo do armário o manto sagrado – a camisa vintage do Clube de Regatas Flamengo – não só porque as listras horizontais haviam voltado à moda, mas porque “todo brasileiro já foi Flamengo por um instante, por um dia”, e eu que uma vez Flamengo na infância, por influência paterna, sempre Flamengo.
Leia Mais

Metroviários Decidem pela Greve por Tempo Indeterminado

Em assembleia lotada, os metroviários decidiram por greve geral por tempo indeterminado a partir de zero hora de quinta-feira (5/6).

A culpa é do governador!

O Metrô pediu, na audiência realizada no TRT no dia 4/6, liminar de emergência. O TRT negou a liminar de emergência à empresa.

O Metrô ofereceu apenas 8,7% de reajuste em audiência nesta quarta-feira (4/6), no TRT (Tribunal Regional do Trabalho). Além da proposta indecente de reajuste, a empresa também ofereceu vale-alimentação de R$ 290, não aceitou a proposta de PR igualitária nem de pagamento da periculosidade para OTM. Também não aceitou discutir a redução da jornada de trabalho.

Após várias negociações com o Metrô com respostas negativas. Buscando, inclusive, negociação direta com o governo estadual. A assembleia dos metroviários realizada no dia 4/6 confirmou a greve para quinta-feira, dia 5/6.

Nova assembleia, dia 5/6, às 17h, no Sindicato para avaliar o movimento.

A diretoria do Sindicato fará uma coletiva com a imprensa às 15h, desta quinta-feira, 5/6, na sede do Sindicato (R. Serra do Japi, 31, Tatuapé).

Trabalhadores da Universidade Estadual de Campinas entram no calendário de greves do Brasil

Por Will Santos
Mestrando em Sociologia – Unicamp

Funcionários, professores e estudantes da Universidade Estadual de Campinas decidiram em diversas assembleias realizadas quinta feira passada, dia 21, iniciar um calendário de greves e paralisações que visam a luta por salários e direitos.

Funcionários pararam já a partir do dia 23 de maio, sexta feira. E os professores decidiram por paralisação a partir desta semana dia 27, terça feira. Os alunos pretendem realizar assembleias também nesta semana para organizarem-se em apoio aos profissionais e apresentarem suas pautas
Leia Mais

A Copa já era!

Por Jorge Luiz Souto Maior
Publicado em 21-05-2014

O presente texto tem o propósito de apresentar onze argumentos, do goleiro ao ponta-esquerda, para demonstrar que a Copa já era!

Ou seja, que já não terá nenhum valor para a sociedade brasileira e, em especial para a classe trabalhadora, restando-nos ser diligentes para que os danos gerados não se arrastem para o período posterior à Copa.

1. A perda do sentido humano

O debate entre os que defendem a causa “não vai ter copa” e os que afirmam “vai ter copa” está superado. Afinal, haja o que houver, o evento não vai acontecer, ao menos no sentido originariamente imaginado, como instrumento apto a gerar lucros e dividendos políticos “limpinhos”, como se costuma dizer, pois não é mais possível apagar os efeitos deletérios que a Copa já produziu para a classe trabalhadora brasileira. É certo, por exemplo, que para José Afonso de Oliveira Rodrigues, Raimundo Nonato Lima Costa, Fábio Luiz Pereira, Ronaldo Oliveira dos Santos, Marcleudo de Melo Ferreira, José Antônio do Nascimento, Antônio José Pitta Martins e Fabio Hamilton da Cruz, mortos nas obras dos estádios, já não vai ter Copa!
Leia Mais

15M – COPA SEM POVO, TÔ NA RUA DE NOVO!

O Comitê Popular da Copa SP (articulação horizontal e apartidária) está organizando o dia internacional de lutas contra a copa da FIFA que será em 15 de maio, às 17h, saindo da Praça do Ciclista (Av. Paulista) em direção ao estádio do Pacaembú.

Nosso lema será: COPA SEM POVO, TÔ NA RUA DE NOVO!


Qual o legado da Copa de 2014?
Leia Mais

98% aprovam direção da Regional Campinas nas eleições no Unificados

A contagem dos votos (foto acima) encerrada nesta noite (09 de maio) mostraram que 98% das trabalhadoras e trabalhadores sindicalizados na base territorial da Regional Campinas do Sindicato Químicos Unificados aprovaram a forma como a entidade é dirigida pela atual direção e votaram pela continuidade ao darem seu voto na Chapa 1, composta por companheiros e companheiras já dirigentes e agora acompanhados de novos lutadores e lutadoras. Os votos em branco somaram 1,1% e os nulos 0,9%.
Leia Mais

Lembranças tropicais: Gabriel García Márquez

Publicado em 17-04-2014
Por Perry Anderson

Como formas de escrever sobre o passado, memórias e autobiografias são empreitadas diferentes, apesar de na prática não se sobreporem. No limite, um livro de memórias pode recriar um mundo ricamente povoado por pessoas, sem contudo falar muito sobre o próprio autor. Uma autobiografia, em compensação, pode assumir a forma de um retrato puro de si, no qual o mundo e os outros aparecem apenas como uma mise-en-scène para a aventura íntima do narrador. Ao recontar sua vida, romancistas já produziram atos de bravura em ambos os gêneros. Entre as obras modernas, To Keep the Ball Rolling [Para Manter a Bola Rolando], de Anthony Powell – quatro volumes agradáveis, embora lacônicos –, é uma obra-prima do primeiro gênero. O breve As Palavras, de Sartre, é talvez o maior exemplo do segundo. Viver para Contar, de Gabriel García Márquez, é classificado como livro de memórias por seus editores, mas há certa dúvida de que, no conjunto, se enquadre nessa categoria. Márquez é, obviamente, um lendário contador de histórias. Além disso, possui uma aguda inteligência autorreflexiva, como podemos observar emCheiro de Goiaba, em que reproduz suas conversas biográficas com Plinio Apuleyo Mendoza.

Leia Mais